16 abril 2014

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 24ª Edição


Em meu quarto
penso...
por que devo me entregar 
a um casamento sem amor?
para pagar uma dívida de meu pai?
não sou uma mercadoria
que ele pode pôr e dispor
quando quer...
por que eu tenho que obedecer uma pessoa
que nunca me deu um carinho,
um abraço,
nunca me chamou de filha?
por que eu tenho que aceitar
uma pessoa que eu não conheço?
a violar meu corpo
por dinheiro?
ser esposa... mãe... avô...
e acabar meus dias enterrada em um
lugar onde nunca fui,
onde não conheço ninguém?
onde eu sou a única diferente de todos?
Não posso compactuar com os pensamentos de meu pai!
Não posso jogar minha vida pela janela!
Se o faço é pelo amor de minha avô...
que me tem como filha...
ela me embalou, me contou histórias...
de minha mãe...
que infelizmente morreu
assim que eu nasci!


Mylla Galvão

Este texto faz parte da blogagem do M@myrene

22 março 2014

O QUE HÁ POR TRÁS DESSE OLHAR?



viver... palavra forte e bela...
é a vida que segue
é o que coração anseia...
por vida...
mas observe bem esse olhar,
o que se passa por ele?
alegria momentânea?
alegria do álcool?
ou verdadeiramente alegre?
a perguntaria melhoria se eu trocasse a palavra 
"olhar" por "coração"?
um novo amor?
ou amor novo?
amor pela "Vida"?
quem conhece verdadeiramente esse olhar,
poderá dizer
o que há nele
ou que se passa nele...
eu apenas pergunto;
será que eu sei o que se passa por ele?
será que ele está se abrindo de novo?
será que há vida "verdadeira" nele?
quem conhece esse olhar sabe me responder...

by Mylla Galvão

09 março 2014

PALAVRAS PERDIDAS, CAÍDAS


Palavras perdidas,
mal ditas
incompreendidas
caídas...
por elas,
perdi um amigo,
um irmão;
um coração...
NÃO!
talvez mais de um...
o que a sinceridade não faz,
ela desperdiça o tempo e 
o espaço
Palavras que achei que virariam 
sorrisos
gargalhadas...
Mas que feriram...
A um e a outros
Magoaram
Laços foram rompidos,
talvez para sempre
De que adianta o perdão?
Mas perdoo
porque o rancor
dói mais...
Eles perdoam?
Não sei...
Eles desculpam?
Também não sei...
Mas o amor aqui dentro continua;
o laço partido nunca será rompido
pois que nossas almas renasceram
entrelaçadas...
A amizade... nunca mais será a mesma
sempre haverá brechas para a incerteza...
Mas o perdão pelas palavras
mal ditas
ficarão...
gravadas em meu coração!

Mylla Galvão

Poesia dedicada a um ex-amigo, que se foi pelas palavras mal ditas e nunca perdoadas...

27 dezembro 2013

CONSTRUINDO A PAZ


Porque instrumentos bélicos
Se não revelam canções?
Consomem as nossas vidas
Paralisam corações?

Por que armas nucleares
Se trazem o dissabor?
Abrindo fendas no mundo
Preenchidas pela dor?

Por que nas escolas da vida
Aprendemos a guerrear?
Distanciando de Deus
Desaprendendo a amar?

Por que construir as bombas
De efeito assustador?
Se podemos emitir
As mais belas notas de amor?

Não mais instrumentos bélicos
Eles não fazem canção
Não mais cantar a vitória
Com a morte do irmão.

EMMANUEL

De coração para coração - volume I

15 dezembro 2013

POR QUE NÃO?



As dúvidas trazem conflito interior, desequilíbrio
e perda da harmonia. Por que não a certeza?

A presença dos desejos permite a insatisfação, a
revolta, machucando o coração. Por que não o amor?

A insegurança trava vossos passos, torna-vos vacilantes, provocando grandes quedas. Por que não confiar?

A inércia perturba o funcionamento orgânico, atrofiando o desenvolvimento do espírito. Por que não a ação?

A conduta desvinculada dos ensinamentos do Cristo, tornam-vos maus, gerando insatisfação.
 Por que não segui-lo?

A perquirição vem do vazio em si mesmos. Por que não preenchermos com o bem as lacunas 
para encontrarmos com o tempo, as respostas?

O Caminhar no deserto provoca profundas miragens.
Caminhai entre flores.

As ilusões oferecem o brilho falso. 
Por que não a realidade?

Sozinho, encontrareis dificuldades. Cheguei-vos a nós.
Olhando para o chão encontrareis as pedras.
Olhai para o céu, enxergareis as estrelas.

Se oscilardes na hora do salto, caireis no abismo.
Dai-nos as mãos. Há muito esperamos por vós.

EMMANUEL

De coração à coração - Volume I



08 dezembro 2013

LEILOA-SE UM CORAÇÃO


Era noite.Um quarto, um quarto arrumado, os seres já bem cansados, dispunham-se a dormir. Acompanhei-lhes o sono, quando se desenvolveu um sonho e nesse sonho eu vi.

Havia um corpo sem vida ao lado do balcão. E na vitrine 
de uma tabuleta dizia: LEILOA-SE UM CORAÇÃO.

LEILOA-SE UM CORAÇÃO! Quem quer com ele ficar?
Transmite muito calor, é muito silencioso e se dispõe a amar.

LEILOA-SE UM CORAÇÃO experimentado na dor, já cansou das ilusões e quer viver o amor. Tem consciência de si, sabe anular seu querer, somente quer um cantinho onde possa pulsar e viver.

Está a venda um coração, que parece estar cansado de nesse mundo lutar, Já transitou noutras terras, vestiu-se de paz e de guerra, e despiu-se para amar

Leiloa-se! Quem vai levar esse doce coração? Pulsa no peito abatido, chora às vezes tão sentido! Quer dar fim à ilusão.

Alguém o quer por favor? Ele está só no caminho, não quer se sentir sozinho, precisa um pouco de amor.

Por que razão nessa Terra ninguém aceita essa oferta desse terno coração? Não há quem se harmonize e quem aceite o convite de viver sem ilusão?

Observei nesse instante, que os transeuntes distantes, passavam sem perceber aquela loja vazia, onde um coração pedia: ajude-me a viver.

Levantou-se o coração da prateleira da vida e resolveu caminhar. Sacudiu o pó do tempo, esforçou-se por um momento e começou a pulsar.

Será assim sua vida, uma caminhada erguida sobre a força do querer. Guardando silêncio profundo, repartindo-se com o mundo e nele aprendendo a viver. Pois nessa Terra que gira em torno da ilusão, não há um par que se ajuste a tão estranho coração.

Entrei no sonho nesta hora e olhando aquela senhora, que guardava o coração, tornei-me parte do sonho, do coração me fiz dono dando fim a solidão.

Já não estava sozinho. Seria o seu par. Vendê-lo jamais o faria. A que preço eu venderia um coração que já sabia amar?

Emmanuel - De coração à coração - Volume I - Centro Espírita Discípulos de Ismael.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...