Google+ Followers

30 outubro 2014

FADAS... BRUXAS... ABÓBORAS,,,


Fadas?
Bruxas?
Abóboras?
Caldeirões...
Uma pitada de amor,
Uma colher de carinho
Um abraço apertado e
muitos beijinhos...
O QUE DÁ?

Um coração acorrentado,
onde o cadeado, velho e enferrujado
perdeu a chave...
E agora como se libertar disso?

21 outubro 2014

...


PEDRAS E MAIS PEDRAS...
VÊM SEMEANDO-ME O CAMINHO...
Algumas pedras eu juntei e coloquei no saquinho;
outras simplesmente descartei pelo caminho... Quem sabe tenham utilidade para alguém?
Um dia farei um altar com elas...
Um altar? - Dirão uns?
Porque não um castelo ou um caminho?
E eu responderei... 
Um castelo é muito grande para mim. 
Prefiro a humildade.
E um caminho, 
já palmilhei diversos... 
E nunca me levaram a lugar algum.
Um altar servirá para eu louvar ao Senhor. Agradecer os altos e baixos da vida. 
Da minha e dos que passaram comigo, ao meu lado ou mesmo longe. 
Mas ajudará aos outros entenderem que só acreditando em Deus, tendo fé nele e ajudando ao próximo... 
Chegaremos mais ou menos "perto dele"!!!

By Mylla Galvão

06 outubro 2014

CAMINHO TORTUOSO



Ano duro...
ano de provas
ano de dor...
caminho tortuoso,
cheio de lágrimas...
sigo com garra,
com a ajuda de Deus,
dos amigos e de mim mesma...
A cada mês,
uma luta diferente...
uma dor diferente.
mais funda,
menos ou mais dolorosa...
E a minha dor, transformo em poesia,
pois assim
eu consigo saborear mais e dirigir
minha vida de forma
mais constante e natural...

by Mylla Galvão

04 outubro 2014

AS FACIES DA MORTE



Acordamos assustados... atônitos... catatatônicos
sem acreditar na triste notícia daquela terça-feira
e quando se definiu o lugar e a hora,
a fila se formou...
e as máscaras, começaram a desfilar
umas verdadeiras
genuínas...
outras, tão falsas quanto seus personagens!
A hora da morte é dia de tristeza
"ninguém vai notar"
"eu vou"!
"eu não"!
"era boa pessoa"
"mas péssimo governante"
"como médico excelente"
E as máscaras compungentes na cara,
desfilando incólumes
ante ao caixão e seus familiares
Abraços sinceros, mascarados, politizados,
todos queriam carregar o caixão...
cortejo de despedida,
milhares de clientes, gente do povo...
Por que há tanta falsidade no mundo Senhor?
Por que quem não gosta, coloca uma "máscara" e chega a apertar a mão do morto e derrama "lágrimas de crocodilo"?
Quer enganar a quem?
O povo? 
Não! Ou talvez sim...
Pois tem memória curta!
E a dor da família?
Ninguém entende?
Ninguém se solidariza com ela?
Os Amigos! Só os verdadeiros amigos, percebem e sentem a dor, a perda e angústia... 
Aqui não há máscaras... Há apenas A M I Z A D E!!!

by Mylla Galvão

17 setembro 2014

FRUSTRAÇÃO


Me preparei tanto, criando linhas e caminhos a seguir
e me perdi no buraco da frustração,
Da ilusão
Da mágoa
Da dor...
E o medo?
Perdeu-se ou tornou-se pequeno
diante de tanta mágoa...

by Mylla Galvão

07 setembro 2014

DOIS CORAÇÕES



A HISTÓRIA COMEÇA COM DOIS CORAÇÕES...

e esses corações tornam-se uma família de 
muitos corações


Foram 14 gestações... Mas destas, apenas 06 vingaram!
E esses seis seres formaram uma linda família até que o coração maior (a mãe) falou para o outro coração (o pai)
que estava grávida de mais um coração...
gravidez difícil, ovário policístico...
os outros corações falaram
para o coração pai, que depois desse último coração,
não haveria outros... 
A fábrica iria fechar para sempre!
Pois bem esse coração nasceu...


Esse coração nasceu triste...
de "olhos tristes"...
e vivendo nessa vida cheia de corações,
o pequeno coração passou a amar cada coração de um
modo diferente e desigual: uns mais e outros menos...
E depois, de tantos anos, muitos desses corações fizeram outras famílias... e ...
os velhos corações partiram...
A casa ficou triste, velha e cheia de ecos...
E mais alguns anos se passaram...
E muitos foram os corações que passaram pelo 
"coração triste"
Os outros corações, ficaram velhos e adoeceram...
O "coração triste" fez um pequeno coração.
sem pai? não... os três corações criaram o coração do coração triste...
Mas um dia, em menos de uma semana (na missa de sétimo dia) do outro coração;
o coração mais velho partiu, assim... de repente...
Deixou um "vazio" dilacerante...
no "coração triste"!
E esse coração que era triste...
espalhou e continua espalhando amor por toda
a sua família!

by Mylla Galvão



22 agosto 2014

EU CREIO... POIS SE NÃO FOSSE ELE... SUCUMBIRIA!


Eu creio...
Creio no Deus do Impossível,
pois se não fosse por Ele
já teria caído nas trevas
há muito tempo...
Ele tem dado provas
muito difíceis e junto a Ele, tenho
tentado chegar ao meu equilíbrio
para conseguir seguir em frente...
Descobri uma fé em mim, que achava
impossível.
Me chamam de forte, de guerreira...
Mas sabe?
Eu queria mesmo ser tudo isso!
Eu queria ser essa fortaleza toda que todo 
mundo fala, mas só meu rosto sabe as lágrimas 
que tenho derramado, escondido para suportar
a solidão que essas perdas me fizeram!
Aprendi a não discutir as ordens Dele.
Mesmo que com isso meu coração seja dilacerado
pela dor...
Ainda tenho missões duras pela frente!
Missões que serão amparadas por Ele.
Ainda preciso vencer o amargor de um coração que 
precisa aprender a perdoar uma pessoa,
que um dia foi-me muito cara...
Ainda tenho que trazer para a luz um ser que 
ficou muito tempo esquecido.
Ainda tenho que vencer obstáculos que 
muitos achariam intransponíveis... mas
que precisam ser concluídos.
Eu creio que esse Deus do impossível sempre estará ao meu lado.
Me ensinando, me amparando, me consolando...
Conto também com o amor de sua Mãe!
Vivo um dia de cada vez, um passo por dia.
sem pensar no futuro e tentando esquecer o passado.
E àqueles que me chamam de forte e de guerreira,
verão o meu crescimento espiritual...
Com humildade e sem orgulho;
Com bondade e com caridade...
Sempre em Favor de meu Próximo!

by Mylla Galvão

Esta poesia faz parte da blogagem "Delicadezas de Deus" - aqui

 aqui