22 agosto 2014

EU CREIO... POIS SE NÃO FOSSE ELE... SUCUMBIRIA!


Eu creio...
Creio no Deus do Impossível,
pois se não fosse por Ele
já teria caído nas trevas
há muito tempo...
Ele tem dado provas
muito difíceis e junto a Ele, tenho
tentado chegar ao meu equilíbrio
para conseguir seguir em frente...
Descobri uma fé em mim, que achava
impossível.
Me chamam de forte, de guerreira...
Mas sabe?
Eu queria mesmo ser tudo isso!
Eu queria ser essa fortaleza toda que todo 
mundo fala, mas só meu rosto sabe as lágrimas 
que tenho derramado, escondido para suportar
a solidão que essas perdas me fizeram!
Aprendi a não discutir as ordens Dele.
Mesmo que com isso meu coração seja dilacerado
pela dor...
Ainda tenho missões duras pela frente!
Missões que serão amparadas por Ele.
Ainda preciso vencer o amargor de um coração que 
precisa aprender a perdoar uma pessoa,
que um dia foi-me muito cara...
Ainda tenho que trazer para a luz um ser que 
ficou muito tempo esquecido.
Ainda tenho que vencer obstáculos que 
muitos achariam intransponíveis... mas
que precisam ser concluídos.
Eu creio que esse Deus do impossível sempre estará ao meu lado.
Me ensinando, me amparando, me consolando...
Conto também com o amor de sua Mãe!
Vivo um dia de cada vez, um passo por dia.
sem pensar no futuro e tentando esquecer o passado.
E àqueles que me chamam de forte e de guerreira,
verão o meu crescimento espiritual...
Com humildade e sem orgulho;
Com bondade e com caridade...
Sempre em Favor de meu Próximo!

by Mylla Galvão

Esta poesia faz parte da blogagem "Delicadezas de Deus" - aqui

 aqui

12 julho 2014

A FÉ QUE ME MOVE


A fé que me move
é a mesma que sempre morou 
em mim...
não a conhecia,
não sabia assim tão forte...
mas é ela que me move
ultimamente...
ela me dá forças
para seguir em frente,
para ajudar as pessoas
para confortar e consolar.
Como se não fosse eu que precisasse
ser consolada ou confortada...
Eu prefiro doar a receber...
prefiro ajudar do que ser ajudada
E essa fé, que me amadureceu,
me carregou nos braços,
nesses dias tristes,
nessas duas perdas irreparáveis...
foi essa Fé que me cercou de carinho
e cuidado...
E é essa a Fé que me move,
me impele a seguir sempre em frente,
a buscar sempre mais e mais
horizontes infinitos,
mais conhecimentos,
mais tudo
mais vida e mais AMOR!

by Mylla Galvão

01 junho 2014

MORRER? VIVER?



Morrer?
do que se morre?
de verdade mesmo?
quando o colocam num caixão,
cobrem-no com flores,
há coroas, lágrimas,
família
amigos que há muitos não víamos
ou viver?
em outro lugar,
em outro planeta,
reaprender sobre nossos erros,
sobre nossas quedas
alegrar-se com nossos aprendizados
deixar para trás o preconceito,
a raiva, a tristeza...
Aprender a perdoar...
É tão difícil né?
Mas não impossível...
"Para Deus nada é impossível!"

by Mylla Galvão

16 abril 2014

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 24ª Edição


UM CONTO REAL
Em meu quarto
penso...
por que devo me entregar 
a um casamento sem amor?
para pagar uma dívida de meu pai?
não sou uma mercadoria
que ele pode pôr e dispor
quando quer...
por que eu tenho que obedecer uma pessoa
que nunca me deu um carinho,
um abraço,
nunca me chamou de filha?
por que eu tenho que aceitar
uma pessoa que eu não conheço?
a violar meu corpo
por dinheiro?
ser esposa... mãe... avô...
e acabar meus dias enterrada em um
lugar onde nunca fui,
onde não conheço ninguém?
onde eu sou a única diferente de todos?
Não posso compactuar com os pensamentos de meu pai!
Não posso jogar minha vida pela janela!
Se o faço é pelo amor de minha avô...
que me tem como filha...
ela me embalou, me contou histórias...
de minha mãe...
que infelizmente morreu
assim que eu nasci!


Mylla Galvão

Este texto faz parte da blogagem do M@myrene

22 março 2014

O QUE HÁ POR TRÁS DESSE OLHAR?



viver... palavra forte e bela...
é a vida que segue
é o que coração anseia...
por vida...
mas observe bem esse olhar,
o que se passa por ele?
alegria momentânea?
alegria do álcool?
ou verdadeiramente alegre?
a perguntaria melhoria se eu trocasse a palavra 
"olhar" por "coração"?
um novo amor?
ou amor novo?
amor pela "Vida"?
quem conhece verdadeiramente esse olhar,
poderá dizer
o que há nele
ou que se passa nele...
eu apenas pergunto;
será que eu sei o que se passa por ele?
será que ele está se abrindo de novo?
será que há vida "verdadeira" nele?
quem conhece esse olhar sabe me responder...

by Mylla Galvão

09 março 2014

PALAVRAS PERDIDAS, CAÍDAS


Palavras perdidas,
mal ditas
incompreendidas
caídas...
por elas,
perdi um amigo,
um irmão;
um coração...
NÃO!
talvez mais de um...
o que a sinceridade não faz,
ela desperdiça o tempo e 
o espaço
Palavras que achei que virariam 
sorrisos
gargalhadas...
Mas que feriram...
A um e a outros
Magoaram
Laços foram rompidos,
talvez para sempre
De que adianta o perdão?
Mas perdoo
porque o rancor
dói mais...
Eles perdoam?
Não sei...
Eles desculpam?
Também não sei...
Mas o amor aqui dentro continua;
o laço partido nunca será rompido
pois que nossas almas renasceram
entrelaçadas...
A amizade... nunca mais será a mesma
sempre haverá brechas para a incerteza...
Mas o perdão pelas palavras
mal ditas
ficarão...
gravadas em meu coração!

Mylla Galvão

Poesia dedicada a um ex-amigo, que se foi pelas palavras mal ditas e nunca perdoadas...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...