27 dezembro 2009

SONETO DA FIDELIDADE


De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinicius de Moraes

Fonte: www.opensador.info


Vou começar a semana falando de AMOR... Quer coisa melhor? E optei pelo Vinícius porque amo este Soneto...
Então vamos saboreá-lo...

25 dezembro 2009

HOMENAGEM A MINHA MÃE...


Mãezinha - só uma


Tantas estrelas, no céu, estão brilhando,
tantas conchinhas brincando com o mar,
tantos carneiros no campo pulando
e passarinhos voando a cantar.

Tantas abelhas fazendo zum-zum,
e borboletas azuis a voar,
tantas gotinhas de orvalho na grama,
mãezinha - só uma eu tenho para amar.

George Cooper



22 dezembro 2009

NATAL !!!

Tempo de ajudar a si mesmo,
Tempo de perdoar aqueles que te fizeram mal,
que te magoaram...
Tempo de mudanças internas
De olhar para dentro de você
e perceber erros e falhas...
De perguntar a si mesmo:
O QUE EU POSSO FAZER PARA ME
TORNAR UM POUCO MELHOR
NO ANO QUE VEM?
Natal...
Tempo de renascimento...
Para o Mundo...
Para si mesmo...
Para os outros...
Mas nenhuma mudança pode ser melhor
do que aquela que você opera
em si mesmo...
Mudar de dentro para fora,
Nos faz refletir...
Em quanto somos humanos e o
quanto somos falíveis...
Não somos perfeitos,
Somos apenas HUMANOS!!!


FELIZ NATAL!!!

19 dezembro 2009

NATAL DO MENINO DEUS !!!


Natal!

Jesus nasceu!

E o homem esqueceu!

O homem vive a se aturdir

Ele já não pode ouvir!…

O homem só quer ganhar

Ele já nem se lembra de partilhar!…

O homem quer intensamente viver

Ele já não pode ver!…

O homem não consegue falar

O medo o faz gaguejar!…

Natal!

Jesus nasceu!

Mas o homem não percebeu!

Jesus falou:

Homem,

Abra seu coração

E fique à espreita, com atenção.

Vim sob a forma de mendigo

E preciso urgente ser reconhecido.

Homem,

Abra seu ouvido

Ouça o clamor do povo sentido

Que grita a fome

Que mata e consome!…

Homem,

Abra a sua inteligência

Deixe que fale a sua consciência.

Eu sou a justiça, a verdade, o amor,

Misturo-me em tudo, na alegria e na dor.

Eu sou aquele jovem incompreendido

Que no vício, procura à vida dar sentido.

E sou a criança em formação

Que tantas vezes se perde na escuridão.

Homem,

Eu estou em tudo

Não me pise, deixe-me brotar…

É Natal, eu nasci!…

Vim, porque quero ajudar!…

Hoje é dia de amor

Pense homem, em seu grande valor…

Abra seus olhos,

Abra seus ouvidos…

E estará como eu o quero…

Comigo!…

Juntos, de mãos dadas pela vida,

Quanta coisa bonita a ser erguida…

Coisas que só o amor consegue construir

Quando o manto do egoísmo, você deixar cair!

Natal,

Jesus nasceu

E o novo homem

O recebeu!

Carmen Vervloet

Nessa Semana de Natal, vou publicar poemas relacionados ao tema, espero que reflitam bem a Data, porque para mim o Natal não é a troca de presentes em si, nem a mesa farta... Natal é tempo de PERDÃO, de RENASCIMENTO, de MUDANÇAS em nós mesmos...

Fonte:www.culturalivre.net

16 dezembro 2009

O VESTIDO DE LAURA


O vestido de Laura
é de três babados,
todos bordados.

O primeiro, todinho,
todinho de flores
de muitas cores.

No segundo, apenas
borboletas voando,
num fino bando.

O terceiro, estrelas,
estrelas de renda
- talvez de lenda...

O vestido de Laura
vamos ver agora,
sem mais demora!

Que estrelas passam,
borboletas, flores
perdem suas cores.

Se não formos depressa,
acabou-se o vestido
todo bordado e florido!

CECÍLIA MEIRELES

13 dezembro 2009

REFLEXÃO nº 1

Ninguém sonha duas vezes o mesmo sonho
Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio
Nem ama duas vezes a mesma mulher.
Deus de onde tudo deriva
E a circulação e o movimento infinito.


Ainda não estamos habituados com o mundo
Nascer é muito comprido.

MURILO MENDES

Fonte: Jornal da Poesia

11 dezembro 2009

AS LAVADEIRAS

As lavadeiras no tanque noturno
Não responderam ao canto da sibila.


“Lavamos os mortos,
Lavamos o tabuleiro das idéias antigas
E os balaústres para repouso do mar...
Nele encontramos restos de galeras,
Quem nos desviará do nosso canto obscuro?
Nele descobrimos o augusto pudor do vento,
O balanço do corpo do pirata com argolas,
Nele promovemos a sede do povo
E excitamos a nossa própria sede...”


As lavadeiras no tanque branco
Lavam o espectro da guerra.
Os braços das lavadeiras
No abismo noturno
Vão e vêm.



In: Poesia liberdade. Rio de Janeiro, Agir, 1947.

MURILO MENDES

08 dezembro 2009

BILHETE


Se tu me amas, ama-me baixinho. Não o grites de cima dos telhados, deixa em paz os passarinhos. Deixa em paz a mim! Se me queres, enfim, .....tem de ser bem devagarinho, .....amada, .....que a vida é breve, .....e o amor .....mais breve ainda.

Mario Quintana

06 dezembro 2009

SEM POEMAS


Hoje o Lua não terá poemas... Apenas o Cristo para dar sorte ao meu time do coração...

Que Deus nos ilumine!!!

04 dezembro 2009

SEGREDO

Andorinha no fio
Escutou um segredo.
Foi à torre da Igreja.
Cochichou com o sino.

E o sino bem alto
delém-dem
delém-dem
delém-dem
delém-dem!

Toda a cidade
Ficou sabendo.


Henriqueta Lisboa


Escolhi este poema por me lembrar a infância e por ser hoje uma data especial - OS SINOS DE MG - foram tombados como patrimônio cultural do Brasil!!!
E sendo Henriqueta uma poetiza mineira, faço então duas homenagens...

01 dezembro 2009

SABER VIVER


Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar

CORA CORALINA

E PENSAR QUE...

E pensar que um dia eu acreditei que era possível que você me aceitasse, não como mãe, pois que já tinhas uma... Talvez como amiga,...