Google+ Followers

27 dezembro 2013

CONSTRUINDO A PAZ


Porque instrumentos bélicos
Se não revelam canções?
Consomem as nossas vidas
Paralisam corações?

Por que armas nucleares
Se trazem o dissabor?
Abrindo fendas no mundo
Preenchidas pela dor?

Por que nas escolas da vida
Aprendemos a guerrear?
Distanciando de Deus
Desaprendendo a amar?

Por que construir as bombas
De efeito assustador?
Se podemos emitir
As mais belas notas de amor?

Não mais instrumentos bélicos
Eles não fazem canção
Não mais cantar a vitória
Com a morte do irmão.

EMMANUEL

De coração para coração - volume I

15 dezembro 2013

POR QUE NÃO?



As dúvidas trazem conflito interior, desequilíbrio
e perda da harmonia. Por que não a certeza?

A presença dos desejos permite a insatisfação, a
revolta, machucando o coração. Por que não o amor?

A insegurança trava vossos passos, torna-vos vacilantes, provocando grandes quedas. Por que não confiar?

A inércia perturba o funcionamento orgânico, atrofiando o desenvolvimento do espírito. Por que não a ação?

A conduta desvinculada dos ensinamentos do Cristo, tornam-vos maus, gerando insatisfação.
 Por que não segui-lo?

A perquirição vem do vazio em si mesmos. Por que não preenchermos com o bem as lacunas 
para encontrarmos com o tempo, as respostas?

O Caminhar no deserto provoca profundas miragens.
Caminhai entre flores.

As ilusões oferecem o brilho falso. 
Por que não a realidade?

Sozinho, encontrareis dificuldades. Cheguei-vos a nós.
Olhando para o chão encontrareis as pedras.
Olhai para o céu, enxergareis as estrelas.

Se oscilardes na hora do salto, caireis no abismo.
Dai-nos as mãos. Há muito esperamos por vós.

EMMANUEL

De coração à coração - Volume I



08 dezembro 2013

LEILOA-SE UM CORAÇÃO


Era noite.Um quarto, um quarto arrumado, os seres já bem cansados, dispunham-se a dormir. Acompanhei-lhes o sono, quando se desenvolveu um sonho e nesse sonho eu vi.

Havia um corpo sem vida ao lado do balcão. E na vitrine 
de uma tabuleta dizia: LEILOA-SE UM CORAÇÃO.

LEILOA-SE UM CORAÇÃO! Quem quer com ele ficar?
Transmite muito calor, é muito silencioso e se dispõe a amar.

LEILOA-SE UM CORAÇÃO experimentado na dor, já cansou das ilusões e quer viver o amor. Tem consciência de si, sabe anular seu querer, somente quer um cantinho onde possa pulsar e viver.

Está a venda um coração, que parece estar cansado de nesse mundo lutar, Já transitou noutras terras, vestiu-se de paz e de guerra, e despiu-se para amar

Leiloa-se! Quem vai levar esse doce coração? Pulsa no peito abatido, chora às vezes tão sentido! Quer dar fim à ilusão.

Alguém o quer por favor? Ele está só no caminho, não quer se sentir sozinho, precisa um pouco de amor.

Por que razão nessa Terra ninguém aceita essa oferta desse terno coração? Não há quem se harmonize e quem aceite o convite de viver sem ilusão?

Observei nesse instante, que os transeuntes distantes, passavam sem perceber aquela loja vazia, onde um coração pedia: ajude-me a viver.

Levantou-se o coração da prateleira da vida e resolveu caminhar. Sacudiu o pó do tempo, esforçou-se por um momento e começou a pulsar.

Será assim sua vida, uma caminhada erguida sobre a força do querer. Guardando silêncio profundo, repartindo-se com o mundo e nele aprendendo a viver. Pois nessa Terra que gira em torno da ilusão, não há um par que se ajuste a tão estranho coração.

Entrei no sonho nesta hora e olhando aquela senhora, que guardava o coração, tornei-me parte do sonho, do coração me fiz dono dando fim a solidão.

Já não estava sozinho. Seria o seu par. Vendê-lo jamais o faria. A que preço eu venderia um coração que já sabia amar?

Emmanuel - De coração à coração - Volume I - Centro Espírita Discípulos de Ismael.

05 dezembro 2013

UMA VIAGEM DE PAZ E TRANQUILIDADE - MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 21ª Edição


Quem dera eu pudesse hoje arrumar uma pequena mala,
colocar nela o essencial, uns livros e uns chinelos confortáveis e descansar a minha alma...
Uma foto para lembrar da família, um terço e um livro de orações, algumas velas coloridas,
fósforo ou isqueiro,
um sapato confortável para andar por ruas estranhas
meus remédios
um maiô para os dias quentes
e sumir nesse mundo de meu Deus!!!
Acho que minha alma e meu corpo agradeceriam...

by Mylla Galvão

25 novembro 2013

ERA UMA VEZ - 1ª Edição


ERA UMA VEZ...

Uma moça simples que queria ser princesa...
Construiu para ela uma coroa de lata com flores de algodão,
Um sapato que em que colocou tinta e lindos brilhantes...
Um vestido cor da terra e 
uma tiara com flores amarelas...
Essa era uma princesa diferente...
Não tola e frívola como a maioria delas
mas que amava os livros...
Seu príncipe era um mancebo
cor de piche e olhos quentes,
que amava chocolate.
Trazia em sua boca belas palavras
Mas que impressionaram a moça simples...
E eles se casaram...
E filhos tiveram...
Uns brancos como a moça simples e outros
cor de piche como o pai...
Uns gostavam de livros 
e outros traziam as mesmas palavras do pai...
A mãe fez para seu príncipe uma coroa...
Não tão singela quanto a sua,
mas uma que destacasse em sua cabeça;
um latão dourado, cheio de pedras coloridas.
E os dois depois da família formada...
VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE!!!

by Mylla Galvão

Este poema faz parte da BC - Vitrine de sonhos



18 novembro 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 19ª Edição


MEUS TESOUROS

Antonieta sentada no banco do jardim...
livros empilhados ao seu lado,
pilhas de livros no chão...
Em cada um,
uma viagem diferente...
Em um país diferente
sendo princesa,
rei ou ladrão...
sendo escravo ou senhor...
Mas viagens inimagináveis...
além da imaginação...

By Mylla Galvão

Este texto faz parte da BC - M@myrene

05 novembro 2013

NO FUNDO DO MEU CORAÇÃO


No fundo do meu coração
eu só vejo tristeza e solidão
e por mais que eu olhe,
nada vejo...
ou melhor
vejo sim...
feridas que nunca se cicatrizaram,
amores que nada valem...
lágrimas em vão...
solidão...
ilusão...
E mais uma vez vejo que errei de novo...
e quantos tombos terei que tomar?
será que há alguém reservado pra mim?
Ou será que meus olhos tristes, de solidão irão 
perdurar para sempre?
Será meu espírito triste?

by Mylla Galvão

03 novembro 2013

O MAIS DIFÍCIL...


O mais difícil pra mim, é ver a vida cor de rosa,
quando tudo o que vejo é apenas a cor negra...
O mais difícil pra mim, é sentir o calor do sol,
quando sinto um frio intenso na alma...
O mais difícil pra mim, é colocar um sorriso no rosto,
quando tudo o que tenho pra oferecer são apenas lágrimas...
O mais difícil pra mim, é carregar essa imensa tristeza
dentro do peito e trazer no rosto meus olhos tristes e 
ninguém perceber nada...
O mais difícil pra mim... é viver cercada por pessoas que 
dizem me amar e simplesmente me sentir perdida no 
meio delas, como se nunca as tivesse visto ou ouvido...
O mais difícil pra mim, é ter o amor
e saber que nunca mais ele vai ser gerado dentro de mim...

by Mylla Galvão

20 outubro 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 15ª Edição


AQUELE HOMEM

Aquele homem de olhar estranho, obscuro. encostado em um carro antigo...
o que queria ele?
Seu olhar parecia vaguear por ali...
Ou talvez seus pensamentos nem estivessem ali.
Displicentemente encostado naquele carro...
estaria fazendo fotos para algum anúncio?
uma revista feminina?
E essas mãos dentro do bolso?
escondem alguma coisa?
Esse homem... Esse carro...
algum mistério a espreita...

by Mylla Galvão

Este texto faz parte da BC do Blog M@myrene



16 outubro 2013

PEDRAS = OBSTÁCULOS = FÉ E CORAGEM


MUITAS PEDRAS ME ATIRARAM
ME ATIRAM...
NÃO AS USAREI PARA CONSTRUIR UMA ESTRADA
A MINHA ESTRADA...
NEM PARA CONSTRUIR MEU CASTELO
A ESTRADA ACABA,
O CASTELO ACABA POR RUIR AO LONGO DOS ANOS...
EU USAREI CADA PEDRA ATIRADA EM MIM,
PARA CRESCER ESPIRITUALMENTE,
PARA ALICERÇAR EM MIM 
MINHA FÉ E MINHA CORAGEM
EM VIVER...

BY MYLLA GALVÃO

06 outubro 2013

SER CRIANÇA


Ser criança é...
ingenuidade
simplicidade,
criatividade
afetividade...
Ser criança é...
brincar muito
dançar muito
e apenas ser criança...

by Mylla Galvão

29 setembro 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 12ª Edição


MINHAS PINTURAS 

Com as mãos sujas de tinta,
finalizo meu trabalho...
pinto com as cores da vida
e com as cores de minha'lma...
um quadro pra minha parede...
da minha nova casa
em um novo bairro
em uma nova cidade?
Talvez...
Minhas pinturas,
são o reflexo de mim
pinto pra esquecer os problemas
pinto para alegrar minha'lma
pinto pelo prazer de colorir
uma blusa sem cor...
um pano de prato branco...
uma fralda de bebê...
Pinto com pinceladas 
leves...
tentando preencher os contornos
ou no molde vazado, dando pequenas batidas...
E lavo os pincéis na pura água
que fica miscigenada de cores...
Ao fim... observo minhas mãos...
são tantos os respingos de tintas,
que vejo nelas pequenos quadros coloridos,
pedaços de minhas inspirações que ali ficaram...
Minhas pinturas... minhas mãos...

by Mylla Galvão

Este texto é para a BC do M@myrene

22 setembro 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 11ª Edição.


A Gangorra

Nessa gangorra sobre o precipício, ele pensava em sua vida...
fez sua casa ali... naquela árvore, por que queria a solidão,
estava cansado de tudo... das incertezas, das infelicidades, das tristezas...
Sua vida, segundo ele fora um equívoco completo:
seu casamento - sua mulher o traía;
seus filhos - nunca soube de fato se eram seus...
sua família? Era filho adotivo, e seus pais,
nunca foram pais de verdade...
Quando vira aquela árvore, pensou em suicídio...
Ataria uma corda no seu galho mais alto e se projetaria para o vazio. Mas não! Refletindo melhor, decidiu que moraria ali. Naquela árvore, em uma casa rústica e sem conforto. Pelo menos ali teria uma companheira permanente: a solidão.
Essa sim, era agradável... Não reclamava, não o traía, apenas o acompanhava... 
Fez aquela gangorra: para pensar na vida... na que deixara para trás e a que agora descortinava diante de si...
Uma queria esquecer para sempre...
E a outra seria o seu futuro!

by Mylla Galvão

Este texto faz parte da blogagem coletiva do M@myrene.

15 setembro 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 10ª Edição


OLHOS VERDES

Olhos verdes prescrutam o horizonte,
sentada no sofá ela relembra fatos de sua vida
o filho que foi estudar longe,
a mãe que deixou lá no Pará
o pai que morreu assassinado pelo melhor amigo;
o amor que a deixou, pela melhor amiga...
Esses olhos verdes eram sofridos
Mas agora seu coração está livre
livre da tristeza da perda
da saudade do filho,
do amor da mãe?
Do amor da mãe não!
Esse ainda resta como retalho de saudades 
sempre a pulsar dentro do coração...
Mas esses olhos verdes querem algo mais...
Um outro amor?
Não... cansou de sofrer...
Hoje ela quer apenas viver
intensamente a VIDA!!!

by Mylla Galvão


07 setembro 2013

Me Esquente?


Me esquente?
o coração, os lábios, o corpo...
Me faz pegar fogo?
estou sentindo frio...
Minha alma está gelada,
suas palavras congelaram-na!
Coloque um cobertor em mim?
Um só? Não! Muitos...
Ou melhor, deite-se ao meu lado
me abrace apertado...
passe sua "quentura" pra mim...
estou desesperada de amor,
estou ria de você.
Me inunda?
Me molha?
Mas me aquece primeiro...
o restante é apenas consequência do amor!

by Mylla Galvão

31 agosto 2013

UMA IMAGEM,140 CARACTERES - 19ª Edição


Meu rosto, minhas tempestades, minhas lutas internas, minha tristeza, minha solidão, minha decepção, minhas lágrimas!

Minha contribuição para  o Blog Escritos Lisérgicos


28 agosto 2013

SABEDORIA



vejo sabedoria e ao mesmo 
tristeza em seus olhos...
vejo a sabedoria, pela retina cansada,
pela pele envelhecida...
e vejo tristeza...
pela dureza da vida,
pelos obstáculos não-conquistados...
Pode haver alegria...
Pois há pessoas que mesmo tristes e sábias,
valorizam a alegria em
momentos efêmeros...

Mylla Galvão

25 agosto 2013

UMA IMAGEM, 140 CARACTERES - 18ª Edição



Sentada na banheira, água escorrendo em meu corpo,
tento apagar as "sujeiras" que nunca mais sairão
de mim. Fecho os olhos! Revejo o medo!

Participando do Projeto Uma Imagem, 140 caracteres promovido pelo blog Escritos Lisérgicos.


22 agosto 2013

VOCÊ ME ABRAÇA?


você me abraça?
forte?
com carinho?
estou precisando de um abraço...
forte,
caloroso,
carinhoso...
que me faça esquecer as preocupações...
abraço de amigo,
abraço de mãe.
abraço de irmão.
pra quê?
pra acalmar a minha alma,
o meu coração.
pra achar uma solução...
daquilo que não tem solução!
ou será que tem?
você me abraça mesmo assim?
estou carente...
um abraço apertado,
bem apertado...
daqueles que se quer passar
seu coração para o meu coração...
ou trocarmos de vida...
tô precisando de um abraço assim...
você me abraça?

Mylla Galvão

14 agosto 2013

ESTRANHA SOLIDÃO


Estranha solidão que me domina
o peito, que oprime meu coração
que será de mim se me abandonas
de repente sem rumo e sem direção?

by Mylla Galvão

11 agosto 2013

DIVINA ÁGUA


divina água que jorra
que explode,
no lago tranquilo
parece um amor jovem que 
envolve uma paixão
inconsequente...
divina água que desce tranquila
a cascata da vida,
idolatra-se num amor
sublime e idoso
cheio de cumplicidade...
divina água que explode 
intensa, em turbilhão
parece o amor intenso
vivido intensamente...

by Mylla Galvão

03 agosto 2013

SOU A PEDRA NO SAPATO DE ALGUÉM


sou a pedra no sapato de alguém,
a pedra que fere
que machuca
que sangra...
sou a pedra suja
que desmancha
que enlameia
que nodoa
sou a pedra...
intacta
solitária
triste
cabisbaixa
sou a pedra...
que queria ser flor,
que queria voar ao vento
que despetala
que sangra...
sou a pedra 
que suja
que contamina 
e que chora...

by Mylla Galvão

28 julho 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 4ª EDIÇÃO


A canção da Saudade

Mirella dedilhava no piano, as primeiras notas que lhe vinham à cabeça,
queria compôr uma canção de saudade, 
para a avó que partiu...
pensou que ela gostava de igreja... e dedilhou notas do 
canto gregoriano. Não gostou...
A avó gostava de coisas simples...
então ela pensou em flores, borboletas, no sol radiante...
e compôs a mais linda canção de saudade,
simples como as histórias que ela contava,
rodeada pelos netos e pelos amigos dos netos...
"sentiu" um abraço apertado, como se houvesse 
alguém ali ao seu lado... Assim que acabou de tocar a música!
Mas não havia ninguém na sala... E então seu coração se alegrou...
"Alguém" havia lhe dado um doce beijo no rosto.
Parecia-se com os beijos da avó...
Mas esse foi mais leve, suave...
quase como um leve toque...
Mirella em seus pensamentos, acreditou que a avó
escutara a canção composta para ela e a estava agradecendo
pelo presente... 
E sem querer, uma lágrima de saudade desceu...
Mas não chegou ao final do seu rosto,
pois...
era uma lágrima 
da canção 
da saudade!!!

by Mylla Galvão


Este texto faz parte da blogagem coletiva do blog M@myrene







26 julho 2013

DESCONSTRUÇÃO

livros... páginas... textos... frases... palavras...
desconstruções...
mundos mágicos ilusórios...
lugares que nunca vistaremos...
saudades de pessoas que se foram...
o amor de senti-las ao nosso lado,
sem no entanto tocá-las!
sabedoria intensa,
colo quente,
mãos calejadas...
olhos vibrantes e doces...
cabelos tão brancos,
quanto as nuvens do céu...
pele calejada pela vida e
um sorriso tão grande,
quanto a fé na vida...
Fica em mim uma saudade
gritante... mas uma alegria velada,
sua fé a salvou...

by Mylla Galvão

22 julho 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 3ª EDIÇÃO


Duas amigas...

Anabella e Isabella...
em sorrisos cativantes,
riem do dia lindo na praia...
Observem os semblantes delas...
sorriso largo, 
esfuziante...
Com certeza, pararam para descansar,
recuperar o fôlego ou quem sabe se refrescar?
Você conhece elas?
Sei que são amigas...
Por que inimigas não sorriem uma para a outra!
Apenas se digladiam...
Anabella parece mais pensativa, apesar do largo sorriso.
Eu vejo um certo ar de dor em seu rosto...
o que teria acontecido?
Anabella parece indagar com os olhos, o semblante da outra
posso ajudar?
Duas amigas...
Duas vidas...
Um só coração e único sentimento que as une...
A amizade...

by Mylla Galvão

Este texto faz parte da blogagem da Irene Moreira - M@myrene



14 julho 2013

LINDO GIRASSOL


Lindo girassol que brilha...
em campo amarelo de girassóis,
O Sol lá do alto,
viaja pelo céu...
e você, Lindo girassol...
o acompanha... o bajula...
o segue...
Suas pétalas, brilham...
não mais que o Astro-rei,
mas chegam perto...
afinal seu nome é uma 
homenagem a ele...
E ao final da tarde,
contente com teu passeio
você,
Lindo Girassol
pende sob si mesmo...
desmaia de amor e 
morre... 
Seu ciclo de adoração
se findou...
bajulou o dia inteiro
e a noite decaiu
suas pétalas perderam o viço
e você...
tornou-se pálido e feneceu...

by Mylla Galvão