06 junho 2017

E PENSAR QUE...



E pensar que um dia eu acreditei que era possível que você me aceitasse, não como mãe, pois que já tinhas uma...
Talvez como amiga, ou como uma colega...
Ofereci o meu melhor para ti: meu coração!
Porque dentro dele sempre coube as melhores coisas, os melhores gestos e as melhores atitudes...
No entanto recebi de você apenas indiferença.
Servi para você de trampolim.
Para alcançar degraus mais altos,
Condições melhores...
Te ajudei como pude, me esforcei para te agradar, mas nada era suficiente...
Vejo hoje que nada do que eu fiz, um dia, vai constar em seu caderninho de notas...
Os degraus que você alcançou no entanto, 
serão aqueles que vão te fazer cair de novo e de novo; pois que não se usa o outro em benefício próprio...
Ajuda-se para fazer o bem.
Mas nunca olhamos a quem.
E no final da história, saí-se como a pior pessoa, àquela que te fez mal, àquela que você quer se livrar...
Talvez você não saiba, mas se no futuro bateres à minha porta, em nome de velhos atos e velhas atitudes, poderei te ajudar novamente...
Sem olhar para trás, esquecendo o passado, pois que os atos passados podem ser perdoados!

By Mylla Galvão

E PENSAR QUE...

E pensar que um dia eu acreditei que era possível que você me aceitasse, não como mãe, pois que já tinhas uma... Talvez como amiga,...