10 novembro 2010

DA ESCURIDÃO

De dentro da escuridão,
vejo olhos flamejantes
a me espreitar onde 
quer que eu vá.
Se vou ao campo, nas dobras 
do canto escuros, os olhos lá estão...
Se vou a cidade, também nas moitas escuras
os vejo: aqueles olhos a me espreitar...
Não carrego culpa no coração, 
porque nada de errado fiz...
Mas esses olhos me perseguem,
a me espreitar...

by Mylla Galvão

#SAUDADES ETERNAS

Nunca soube que você se chamava Fernando... Pra mim, sempre foi "Beto"... O Beto do sorrisão...  O Beto das baladas n...