24 agosto 2009

AUTOPSICOGRAFIA


O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.
E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

Fonte: www.fisica.ufpb.br

MÃES...#52SEMANASDEGRATIDÃO

O MUNDO QUERIA QUE AS MÃES FOSSEM ETERNAS, ETERNAS PARA AMAR, PARA CUIDAR, PARA PROTEGER SUAS CRIAS, SEUS FILHOS, MAS DEUS EM SUA I...