28 agosto 2009

ISTO


Dizem que finjo ou minto
Tudo que escrevo. Não.
Eu simplesmente sinto
Com a imaginação.
Não uso o coração.

Tudo o que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,

É como que um terraço

Sobre outra coisa ainda.
Essa coisa é que é linda.

Por isso escrevo em meio
Do que não está ao pé,
Livre do meu enleio,
Sério do que não é.
Sentir? Sinta quem lê!

Fonte: www.fisica.ufpb.br


Caros amigos blogueiros, com essa poesia encerro a série de poemas de Fernando Pessoa.

Aguardem para a próxima semana, poetas brasileiros! Uma semana de poemas que me marcaram a infância e adolescência.

Até lá! Tenham um bom dia!!!

MÃES...#52SEMANASDEGRATIDÃO

O MUNDO QUERIA QUE AS MÃES FOSSEM ETERNAS, ETERNAS PARA AMAR, PARA CUIDAR, PARA PROTEGER SUAS CRIAS, SEUS FILHOS, MAS DEUS EM SUA I...