27 junho 2010

PARTIDA

Te vejo no fim da estrada,
acenando para mim...
Mochila às costas, sorriso nos lábios
mente aventureira...
Será que vou aguentar quanto 
tempo, sem ir atrás de você?
Mas sei que precisas partir meu filho,
em busca de você mesmo,
de seu próprio eu...
E isso te assusta, porque
ao mesmo tempo que o mundo é
uma aventura constante,
é também um perigo assustador...
Desejo-te sorte meu filho,
Mas desejo-te também muita
fé, amor, carinho...
Eu, fico aqui, esperando-te
retornar, com um colo
quente e meus braços 
sempre abertos...

by Mylla Galvão
 

E PENSAR QUE...

E pensar que um dia eu acreditei que era possível que você me aceitasse, não como mãe, pois que já tinhas uma... Talvez como amiga,...