10 setembro 2009

VICENTE DE CARVALHO


A Fonte e a Flor

Deixa-me, fonte, dizia,
A flor, tonta de terror,
E a fonte, rápida e fria,
Cantava, levando a flor.

Deixa-me, deixa-me, fonte,
Dizia a flor, a chorar.
Eu fui nascida no monte,
Não me leves para o mar!

E a fonte, rápida e fria,
Com um sussurro zombador,
por sobre a areia corria,
Corria, levando a flor.

“Ai, balanços do meu galho,
Balanços do berço meu,
Ai, claras gotas de orvalho,
Caídas do azul do céu!”

“Carícias das brisas leves
Que abrem rasgões de luar,
Fonte, fonte, não me leves,
Não me leves para o mar!

Vicente de Carvalho, era Paulista nascido em Santos (05 de Abril de 1866 e morreu também em Santos em 22 de Abril de 1924).
Sua poesia mais conhecida por mim foi essa, acima - A Fonte e a Flor. Que declamei inúmeras vezes em sala de aula, em minha infância. Tenho verdadeira adoração por essa poesia...

Fonte: Wikipédia

E PENSAR QUE...

E pensar que um dia eu acreditei que era possível que você me aceitasse, não como mãe, pois que já tinhas uma... Talvez como amiga,...