10 fevereiro 2010

IRRESPONSABILIDADE MATERNAL


Se não amas a criança em teu ventre,
porque deixastes que ela aí crescesse?
Porque a fizestes?
Para tentar encurrá-lo
em teu próprio medo de perdê-lo?

Essa criança que deveria
representar
seu elo de amor,
com o teu marido...
Agora nada significa para você...

Será só mais
"uma boca para alimentar",
dirás...
Mais "uma para me encher a paciência"!

Mãe... Será que posso chamá-la assim?
Acho essa palavra muito forte para uma
criatura sem coração como você...
Que larga seus filhos por aí por um simples
copo de bebida!

Enquanto algumas te rodeiam,
enquanto bebes...
A que mais precisa de ti, do teu carinho,
do teu amor,
rejeita-a, mandando-a embora...

Uma criança trocada por um copo de bebida!
Onde vais parar com isso?
O álcool, e o prazer proporcionado por ele,
acabam rápido...
A responsabilidade, e os filhos
perduram...

E PENSAR QUE...

E pensar que um dia eu acreditei que era possível que você me aceitasse, não como mãe, pois que já tinhas uma... Talvez como amiga,...